• Renato Leal

Atenção ao seu Interlocutor



Na maioria das vezes, quando pedimos uma opinião a alguém do nosso relacionamento, seja ele marido ou mulher, pai ou mãe, filhos(as), irmãos(ãs), sócios, amigos(as), temos que ter atenção pois, consciente ou inconscientemente, o nosso interlocutor não "senta na nossa cadeira" e opina, quase sempre, no caminho que seja melhor para ele e não para você que pediu a opinião dele ou está escutando algum palpite não solicitado em alguma decisão relevante da sua vida pessoal.


Esse comportamento faz parte do gênero humano. Na maior parte das vezes não tem dolo. A sua mente auto-centrada, o seu comportamento egóico e carregado de apego desejoso, e não de amor e compaixão, é que responde por isso.


Portanto, sugiro que faça sempre uma pergunta: A quem mais está interessando esta opinião? A mim que a pedi, ou recebo sem solicitar, ou a quem deu? E advirto ainda, que quanto mais parecer melhor para você o caminho que você pensa escolher - aquele sonho que sempre sonhou realizar um dia - alia-se ao seu interlocutor o sentimento de inveja interior. E mais uma vez, este vai querer sabotar o seu caminho e a sua escolha.


Infelizmente é assim... Com raras e honrosas exceções.

RL

Aldeia do Penedo, Sintra

Foto: RL

Um detalhe dos Jardins do Palácio da Pena, pouco visitado pelos que o visitam.


Escrevo, não para convencer ninguém, mas sim porque gosto, me ajuda a pensar, a organizar as minhas ideias e opiniões e internalizá-las. Não escrevo porque acho que estou certo e muito menos por pretensões literárias. Apenas quero uma referência para fazer crescer as minhas convicções, ou para saber quando, e porque, mudo de opinião. Para tentar visualizar o futuro e olhar para trás com consistência e visão crítica.

Escrevo também, para que aqueles que discordam das minhas opiniões tenham mais uma oportunidade para pensar e ter convicções sobre o que pensa. Ou não. E para os que concordem, saibam que não estão sós no mundo.

 

E, finalmente, lembro que quem escreve é refém do momento, das informações que dispõe, e de como é e pensa, neste mesmo momento.

 

Renato Leal